Falcão - Consultoria e Projetos Ambientais Ltda

Com estudo e muita dedicação que a empresa FALCÃO surgiu. Após sair da universidade, minha mente abriu para uma nova fase: ENGENHARIA AMBIENTAL. Sendo assim, como tudo em minha vida, não tinha como separar meu jeito alegre e jovem de ser da minha vida profissional. Hoje eu e meus parceiros cuidamos de cada projeto com toda atenção e carinho para atender com QUALIDADE & PRAZO nossos clientes.



segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Água

Fonte: Planeta sustentável
Lorna Falcão

Lixo

Fonte: Planeta sustentavel
Lorna Falcão

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Energia Elétrica

Fonte: Planeta Sustentável
Lorna Falcão

Comida

Fonte: Planeta Sustentável
Lorna Falcão

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Clima

Fonte: Planeta Sustentável
Lorna Falcão

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Engenharia Ambiental é destaque na Revista do CREA-RN


Fui convidada pelo CREA-RN para uma entrevista sobre engenharia ambiental. A entrevista fala sobre a profissão de engenheiro ambiental e sua atuação dentro do mercado no RN. Segue uma parte da entrevista. Espero que gostem!
1 - Qual a principal função do engenheiro ambiental?
O engenheiro ambiental é um profissional que atua diretamente com as questões voltadas para a conservação e preservação do meio ambiente. Sua principal função é preservar a qualidade da água, do ar, do solo e do meio biológico onde estamos inseridos. Para isso participa de atividades planejando e coordenando projetos nos mais diversos seguimentos. Atua na área de distribuição de água e estações de tratamento de esgoto, supervisiona a coleta e o descarte do lixo, também avalia os impactos ambientais de pequenas a grandes obras sobre o meio ambiente. Além disso, é responsável pela prevenção e minimização da poluição causada por indústrias.


2 - O que diferencia o engenheiro ambiental dos demais profissionais que atuam na área ambiental?

O engenheiro que atua nessa área desenvolve e aplica tecnologias para proteger o ambiente dos danos causados pelas atividades humanas. O grande diferencial do engenheiro ambiental em relação aos demais profissionais é sua formação tecnológica e exata voltada para a prática do desenvolvimento sustentável.

3 - Existe algum curso de engenharia ambiental em funcionamento no estado?

O curso de Engenharia Ambiental é novo e bem recente aqui no nosso estado. Ainda não temos nenhuma turma formada, mas o curso encontra-se disponível nas principais universidades do estado.

• UFRN - Universidade Federal do Rio Grande Norte

Na UFRN o curso de engenharia ambiental está disponível no segundo ciclo do curso de Ciência e Tecnologia.

• UNP - Universidade Potiguar

A UNP oferece o curso bacharelado de engenharia ambiental.

• UFERSA - Universidade Federal Rural do Semi-Árido

A UFERSA oferece o curso de engenharia agrícola e ambiental

8 - Você tem um trabalho de pesquisa na bacia do rio Potengi. Como está o nível atual de poluição, e quais as alternativas para recuperar a vida orgânica do rio?


O trabalho foi desenvolvido como uma das condicionantes da licença de instalação da obra do Terminal Pesqueiro Público de Natal. Monitoramos a qualidade da água, sedimentos, peixes e moluscos do Rio Potengi durante um ano, no trecho que começa na ponte do Igapó até a ponte Newton Navarro. Apesar de serem verificados vários impactos ambientais ao longo do estuário estudado, com a presença de atividades agrícolas, lançamento de esgotos domésticos brutos, indústrias isoladas e águas de drenagem urbana, após a análise dos resultados apresentados nos pontos de monitoramento, o estuário do Rio Potengi, naquele trecho, apresentou a qualidade da água enquadrada na categoria BOA nos pontos analisados, de acordo com a resolução CONAMA 357/05, para águas salobras e salinas.

Fonte: Revista CREA-RN
Lorna Falcão






quinta-feira, 14 de julho de 2011

Karma Natural


 Os LOHAS é um grupo crescente
de pessoas normais que acreditam
num estilo de vida 
mais ecológico.


Chama-se LOHAS (Lifestyle of Health and Sustainability) é uma comunidade em crescimento - só nos EUA representa cerca de 30% da população. São pessoas não fundamentalistas que têm uma vida normal só quem um pouco mais "verde" e consciente que o comum dos mortais. É um grupo discreto. Fazem compras nos supermercados de produtos biológicos (porque fazem questão de ter um alimentação de ter à base de produtos frescos, ricos em vitaminas). Sempre que possível usam roupas e cosméticos 100% naturais e separam sempre o lixo. Vão para o trabalho à pé, de transportes públicos ou de bicicletas.

Os LOHAS regem-se pela positiva. não  estão contra nada nem acreditam em frente de combate. Limitam-se a ter um estilo de vida inteligente, de acordo com as necessidades atuais, e têm como um único objetivo tornar o mundo um pouco mais verde.

Fonte: Revista Elle Portugal, junho 2011.
Lorna Falcão   

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Inovação - A revanche dos Nerds

Um mundo sustentável depende de invenções que ofereçam cada vez mais com cada vez menos. A IMAGINAÇÃO e a TECNOLOGIA não tem limites. Acompanhe as tendências e mantenha sua mente aberta para incorporar novidades que podem transformas seus hábitos.



Armazene 2 mil litros de água da chuva com tanque slim, da Fortlev, inspirado em modelos criados na Austrália e fácil de instalar em pequenos espaços.


Montar um jardim na cobertura de casa é fácil com o Ecotelhado, por meio de módulos. Ele vem equipado com uma placa para autorrigação.


Fonte: Planeta Sustentável

Lorna Falcão

terça-feira, 12 de julho de 2011

A Sustentabilidade vira uma questão global

1972
Conferência da ONU sobre o Meio Ambiente Humano, em Estocolmo, Suécia. É a primeira a abordar os aspectos políticos, sociais econômicos dos problemas ambientais.
1985 a 1995
A Mata Atlântica perde mais de 1 milhão de hectares entre São Paulo e Santa Catarina.

1987
Publicação do relatório Nosso Futuro Comum da ONU, conhecido como "Relatório Brundtland", que define o conceito de desenvolvimento sustentável.

1992
Acontece a Eco-92, no Rio de Janeiro. A conferência da ONU estabelece politicas e acordos em mudanças climáticas e biodiversidade para proteger a vida no planeta.

Dezembro 1997
É ratificada o Protocolo de Kyoto, que estabelece metas de redução das emissões de gases de efeito estufa pelas nações industrializadas.

1999 
A população mundial chega a 6 bilhões de pessoas.

Setembro de 2000 
Surgem os objetivos do milenio, conjunto de metas para erradicar problemas como a probleza e o acesso à educação.

Março 2002
A Irlanda introduz o Plastax, imposto cobrado ao consumidor sobre cada saco plástico distribuído.

Agosto 2002
Johannesburgo, na África do Sul, sedia a Rio+10, que resulta em ações para viabilizar o desenvolvimento sustentável em todo o mundo.

Agosto 2002
O governo brasileiro cria o Programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa) para proteger 50milhões de hectares da Amazônia.

Junho 2003
O INPE  divulga o aumento de 40% no desmatamento da Amazônia brasileira entre 2001 e 2002.

Outubro 2003
Fundação da Bolsa do Clima de Chicago, para venda e compra de créditos de carbono.

2005
É o ano mais quente dos últimos 100 anos, desde que a temperatura global começou a ser medida.

Outubro 2006
O relatório Stern alerta que até 2050 as perdas econômicas decorrentes do aquecimento global poderão custar até 20% do PIB mundial.

Fevereiro de 2007
O IPCC declara que o homem é resonsável pelas alterações no clima e que a temperatura da Terra deve aumentar de 1,8ºC a 4ºC até 2100.

Março 2007
O documentário Uma Verdade Incoveniente de Al Gore, recebe o Oscar. Em outubro, Al Gore e o IPCC compartilharam o Nobel da Paz.

Julho 2007
A prefeitura de Paris cria o sistema Vélib, de bicicletas públicas.

Fevereiro 2008
ONU e governo da Noruega inauguram a Caixa Forte Internacional de Sementes, no Ártico, com capacidade para armazenar 4,5 milhões de amostras.
Novembro 2008
Ministério do Meio Ambiente do Brasil publica o livro vermelho das espécies ameaçadas, com 627 nomes.

Dezembro 2008
O Ministério do Meio Ambiente apresenta texto final do Plano Nacional de Mudanças Climáticas. 

2009
Cerca de 60% da população mundial possuem celulares e 25% estão conectados á intrenet, e crescem a relevância das redes sociais.

Dezembro de 2009
Apesar da grande mobilização, COP15 do Clima, em Copenhague, desaponta pela falta de acordos.

Agosto 2010
Foi sancionada, no Brasil, a lei 12.305, sobre resíduos sólidos, que determina manejo adequado do lixo.

Outubro 2010
Em Nagoya (Japão), acontece a COP10 dedicada à Diversidade Biologica, em que são estebelcidas metas de preservação das espécies.

Dezembro 2010
INPE divulga que, entre agosto de 2009 e julho de 2010, Amazônia registrou a menor taxa de desmatamento desde o início desse monitoramento, em 1988.

2011
A população mundial chega a 7bilhões de pessoas.

2012
No Rio de Janeiro, líderes do mundo todo se reúnem para uma nova e ampla conferência dedicada ao desenvolvimento sustentável, a Rio+20.


Fonte: Planeta Sustentável

Lorna Falcão

segunda-feira, 11 de julho de 2011

No RN, jovem comercializava animais ilegalmente pela internet

No RN, jovem comercializava animais ilegalmente pela internet
 
Data: 07/07/2011 – Portal Globo.com – G1 Suspeito era especialista e coletava bichos pessoalmente, diz Ibama.
 
Em sua casa, agentes encontraram macaco amarrado próximo a pit bull.

Dennis Barbosa – Do Globo Natureza, em São Paulo

Iguana enviada pelo suspeito é interceptada pelos Correios. Ibama – RN /

   Um jovem de 22 anos suspeito de traficar animais silvestres anunciando-os no site Orkut foi multado em R$ 12,5 mil pelo Ibama e vai responder a processo criminal com pena de até 1 ano de prisão.   Sem licença, segundo o órgão ambiental, ele enviava os animais pelo correio a partir de cidades próximas a Currais Novos (RN), onde reside. As infrações são de tráfico de animais, introdução de espécies exóticas (estrangeiras) e maus tratos.
 O Ibama foi alertado pelos Correios há cerca de dez dias sobre o comércio ilegal. Dois pacotes com animais foram interceptados identificados com falsos remetentes. “A última encomenda nos preocupou, pois tinha 16 animais, entre sapos, cobras e lagartos. Ali já havia uma iguana morta”, diz o chefe de fiscalização do Ibama-RN, Alexandre Rochinski. Investigando os locais de envio, os agentes chegaram até o suspeito. “Ele disse que enviava bichos toda semana. Ficamos muito preocupados com relação a animais para biopirataria”, acrescentou.
Quando chegaram na casa do suspeito, os agentes encontraram dez animais, sete deles da fauna brasileira – três jiboias, um macaco-prego, um jabuti, uma iguana e uma salamandra.
O macaco-prego estava amarrado numa corrente num quintal onde também vive um cão da raça pit bull.   De acordo com o Rochinski, o rapaz demonstrou ter bastante conhecimento dos animais e participava de congressos de anfíbios e répteis. Ele mora com os pais, mas alegou que eles desconheciam o comércio ilegal que praticava.   Na rede social o suspeito anunciava os animais e, nos finais-de-semana, segundo o Ibama, saía para coletá-los de acordo com as encomendas que recebia.

Fonte: Meio Ambiente Agora
     

sábado, 25 de junho de 2011

São João X Meio Ambiente

BALÕES DE SÃO JOÃO



A festança já começou e todos querem ver a alegria das fogueiras, comidas, quadrilhas… E balões. As festas juninas nos trás a lembrança de uma antiga brincadeira, que hoje é um perigo para o meio ambiente e para a sociedade.
Soltar balões é crime ambiental, inclusive a fabricação e transporte, devido provocar incêndios em matas, que tanto custam a preservá-las. Sem contar os danos que podem causar se os balões caírem sobre residências e até mesmo pessoas, gerando destruições de grandes proporções.
Lembre-se: um ato aparentemente inocente traz prejuízos humanos, patrimoniais e ambientais de amplas dimensões. Por isso a importância na Campanha de Prevenção, para que a temporada de festas seja comemorada com segurança e sem tristeza.
Multiplique esses preceitos ambientais para não estragar a festa. Seja consciente!



quinta-feira, 23 de junho de 2011

Maioria da população Brasileira mostra-se contra o Novo Código Florestal


Atendendo a encomenda de várias organizações ambientalistas, o Instituto Datafolha realizou uma pesquisa para saber a satisfação do povo Brasileiro com a aprovação do novo Código Florestal (CF). O resultado comprovou o que os ambientalistas previam: a maioria mostra-se contra a nova emenda do CF, que foi aprovada pelos deputados e senadores em Brasília, no último dia 24 de maio. A pesquisa ouviu mais de 1.200 pessoas em todas as regiões do país, tanto na área urbana como na rural.

De acordo com a pesquisa, 85% dos brasileiros acham que a prioridade da reforma do Código Florestal deveria ser a preservação das florestas e rios. Outro resultado é de que 79% da população é contra o perdão das multas e punições aos proprietários de terra que desmataram ilegalmente até julho de 2008. Na pergunta sobre o que acham da posição da presidente Dilma Rousseff de vetar as mudanças que preveem anistia e perdão para quem desmatou ilegalmente, 79% dos entrevistados responderam que apoiariam a presidente caso ela resolvesse vetar alguns itens do Código Florestal.


Fonte: Blog da Gisele
Imagem: WWF

Lorna Falcão

Novo código Florestal brasileiro

O atendimento ao código florestal sempre foi um impasse ao longo dos anos, desde a sua criação nos anos 20 e 30. Atualmente, o código florestal vigente estabelece limites de até onde podemos explorar o meio ambiente, garantindo a produção sem deixar de nos beneficiar dos serviços florestais. Porém, o Código Florestal vigente pouco está sendo cumprindo, pois mesmo com ele em vigência, áreas enormes no Brasil estão degradadas, as encostas estão ocupadas, os rios estão poluídos, os topos de morros estão descobertos, da Mata Atlântica resta apenas 7% do original, o Cerrado e o Pantanal viraram soja e gado, e a Amazônia perde espaço a cada dia.

O Novo código florestal “tenta” minimizar os efeitos da degradação ocorrida ao longo de décadas na história brasileira, afetando o mínimo possível a produção rural. Isso tornou-se um grande desafio e pode-se dizer também que um grande problema, temos hoje um passivo ambiental em escala nacional. Para isso o novo código defini áreas de reserva legal e áreas de preservação permanente dentro de uma determinada área privada. Mas quando se trata de preservar, não se deveria focar numa escala micro (uma propriedade em si) e sim uma escala macro (as paisagens; quer seja uma microbacia ou até um bioma). Com as definições impostas pelo novo código florestal, diversos problemas serão gerados para os produtores rurais, principalmente para os pequenos produtores. Portanto, deve haver diferenciação entre o que e como preservar o pequeno e o grande produtor. Na verdade até agora não entendo porque acham que apenas as áreas de reserva legal é única forma de preservar?! Isso pode ser feito também através de unidades de conservação e pela criação e manutenção de parques florestais públicos. Atender as exigências do novo código florestal, da forma que estão sendo impostas, pode trazer uma correlação negativa entre produzir e preservar.

Lorna Falcão

Passivo Ambiental

Entre os meus trabalhos me deparei essa semana com um problema que se torna cada vez mais comum no ramo da engenharia ambiental, se chama o passivo ambiental. O problema que vem acontecendo é que os empreendedores tem comprado áreas para investir em epreendimentos diversos e não estão tendo a preocupação em analisar se área em questão tem algum passivo ambiental decorrente de atividades desenvolvidas anteriromente na área. Neste caso específico, a área era utlizada como aterro de material de poda vegetal. Sendo assim, alterou totalmente as caracteristicas do solo até uma determinada profundidade, modificando totalmente a estabilidade do solo.

Diante da situação encontrada o empreendimento foi inviabilizado por diversos agentes finaciadores importantes, como por exemplo a Caixa Economica Federal.

Para o empreendedor indico que antes de fechar negócio por qualquer área, faça previamente um estudo de passivo ambiental, com profissional tecnicamente habilitado na área, para evitar futuros prejuízos. 

Lorna Falcão

domingo, 12 de junho de 2011

segunda-feira, 18 de abril de 2011

VESTIBULAR PARA ENGENHARIA AMBIENTAL - UNP

A Universidade Potiguar - UNP abriu vestibular para o curso de engenharia ambiental. Os interessados podem acessar o site www.unp.br e fazer suas incrições através do vestibular agendado.

Os aprovados terão início das aulas no 2° bloco, no dia 25/04.

Bos sorte!

sábado, 26 de março de 2011

Hora do Planeta

A Hora do Planeta, conhecida globalmente como Earth Hour, é um ato simbólico no qual todos são convidados a mostrar sua preocupação com o aquecimento global. É uma iniciativa global da Rede WWF para enfrentar as mudanças climáticas.

Durante a Hora do Planeta, pessoas, empresas, comunidades e governo são convidados a apagar suas luzes pelo período de uma hora para mostrar seu apoio ao combate ao aquecimento global.

Em 2010, a Hora do Planeta foi um sucesso absoluto, com recordes estabelecidos no mundo e no Brasil. Globalmente, 105 nações, 4.211 cidades e 56 capitais nacionais aderiram. Já no Brasil, mais de três mil empresas, 579 organizações, três governos e 98 prefeituras participaram do movimento simbólico de alerta contra o aquecimento global e em favor da conservação de ecossistemas terrestres e aquáticos.


Junte-se a este movimento! Visite o site www.horadoplaneta.org.br e veja como participar!

Do site www.wwf.org.br
Lorna Falcão

quinta-feira, 24 de março de 2011

PÓS-GRADUAÇÃO EM MEIO AMBIENTE E GESTÃO DE RECURSOS HÍDICOS

Conversando com a Prof. Carla, ela me falou do curso de Pós Graduação na área ambiental que a UNP está oferecendo. Segundo a Prof. " Já existe a primeira turma, TURMA A,  e estão abertas as matrículas para TURMA B, que começará as aulas em Julho de 2011."

Segue abaixo todas as informações:


PÓS-GRADUAÇÃO EM MEIO AMBIENTE E GESTÃO DE RECURSOS HÍDICOS
 
Objetivo Geral
A Pós-graduação de Meio Ambiente e Gestão dos Recursos Hídricos, pretende formar profissionais com um novo perfil técnico e operacional que, permitirá aprimoramento em Tecnologia e do Meio Ambiente, especialmente em Gestão de Recursos Hídricos, com habilidades de desenvolver discussões e reflexões, que possam gerar ações culminantes com os princípios do desenvolvimento sustentado tão discutido pela sociedade nas últimas décadas, tendo na água o recurso básico e suas relações com o desenvolvimento.

Público Alvo
O público-alvo da pós-graduação em meio ambiente e gestão dos recursos hídricos, são profissionais graduado em engenharia, arquitetura, geologia, biologia, geografia, tecnologia e outras áreas afins.

Carga Horária

O Curso de pós-graduação em meio ambiente e gestão de recursos hídricos conta com um total de 380h. As aulas ocorrerão aos sábados das 08:00h às 12:00h e das 14:00h às 18:00h e aos domingos das 8h00 às 12h00.

Para maiores Informações: www.unp.br

Vamos lá gente se qualificar!


Lorna Falcão


Panfleto Ecológico

Oi Pessoal!

Elaboramos um panfleto super bacana para divulgar os serviços do escritório e olha só ao lado como ficou! Feito de papel reciclado e outros "mimos" ecológicos!

Há, quem me ajudou a fazer foi o pessoal da ECO OFFICE. Adorei o nome da gráfica rápida, me identifiquei!


Lorna Falcão

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

A logomarca da Engª Ambiental UNP!


Adorei! Olhai a logomarca da turma de Engª ambiental da UNP, acabei de receber! Os meninos (as) não que eu seja velha, ok!? hehehe... fizeram essa logon para a camiseta do curso e olha só como ficou legal. Literalmente vestiram a camisa do curso!

Eles estão super empolgados e espero que agora estudem cada vez mais!

Bjos para todos,

Lorna Falcão




Iso Blok Nível D Pbqp-h QUALIDADE NA CONSTRUÇÃO CIVIL

Ontem, depois de muito trabalho de toda equipe da Iso Blok conseguimos a adesão ao nível D do PBQP-H. 

PBQP-H significa Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade do Habitat. Para empresas como a Iso Blok, com atividades voltadas para a construção civil, a adesão a este programa mostra seu comprometimento com a qualidade dos seus serviços. 

Parabéns a toda a equipe e vamos em frente!

Lorna Falcão




quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Engª Ambiental X Universidade Potiguar

Ontem fui recebida pela coordenadora do curso de engenharia ambiental Profª Carla Gracy  na Universidade Potiguar - UNP. Fui convidada para conhecer o curso de Engenharia ambiental que a universidade oferece. Adorei conhecer a turma e conversar um pouco com eles sobre o nosso mercado de trabalho. Agora começa nossa parceria na divulgação do curso, mostrando para todos (sociedade, empresários e acadêmicos) a profissão do AGORA!

Fiquei feliz em conhecer meus futuros colegas engenheiros!

Na próxima semana teremos uma mesa redonda na UNP. Fiquem ligados!
Lorna.


terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Envio de Curriculus

Oi gente!

Tenho recebido diversos curriculus de profissionais de todas as áreas (geólogos, geógrafos, biólogos, gestores ambientais, etc). Nos CV's enviados vejo a quantidade de profissionais competentes e qualificados que vocês são! 
No momento, não estamos fazendo nenhuma seleção mas todos os CV's enviados estão sendo armazenados no banco de dados e quando tiver oportunidade entro em contato. ok? 
Também informo que quando aparecer alguma vaga anucio aqui no blog.
Não tenho como responder a todos os emails que me enviaram, mas obrigada por escolher a FALCÃO.

Um forte abraço.

 Lorna Falcão.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Engenharia Ambiental no RN



Para quem se interessa, o curso de Engenharia Ambiental é novo e bem recente aqui no nosso estado. Ainda não temos nenhuma turma formada. Fui pesquisar quais universidades disponibilizam o curso e olha só quais oferecem:

  • UFRN - Universidade Federal do Rio Grande Norte
 Na UFRN o curso de engenharia ambiental está disponível no segundo ciclo do curso de Ciência e Tecnologia.
  • UNP - Universidade Potiguar

  • UFERSA - Universidade Federal Rural do Semi-Árido 
A UFERSA oferece o curso de engenharia agrícola e ambiental

 Boa sorte para meus futuros colegas engenheiros!  : )

sábado, 12 de fevereiro de 2011

ENGENHARIA AMBIENTAL

A Engenharia ambiental é um ramo da engenharia que estuda os problemas ambientais de forma integrada nas suas dimensões ecológica, social, econômica e tecnológica, com vista a promover o desenvolvimento sustentável.

Sobre Enquadramentos e Títulos

Segundo a resolução do CONFEA (Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia)a Engenharia Ambiental se enquadra no:
  • Grupo: 01 - ENGENHARIA
  • Modalidade: 01 - CIVIL
  • Nível:01 - GRADUAÇÃO
  • Código de curso: 111-01-00
Os títulos atribuídos aos profissionais da Engenharia Ambiental previstos na legislação do CONFEA são:
  • Profissionais do sexo masculino: TÍTULO DE ENGENHEIRO AMBIENTAL abreviação Eng. Amb.
  • Profissionais do sexo feminino: TÍTULO DE ENGENHEIRA AMBIENTAL abreviação Eng. Amb.
A Engenharia Ambiental é um curso novo mas que, devido a desestruturação que vem ocorrendo no meio ambiente, tende a ser uma profissão bastante cotada e principalmente no Brasil, que é um dos países que vem sendo mais afetado devido ao aquecimento global, e por ser um pais com intenso fluxo industrial.O engenheiro ambiental tem como função ajudar em projetos para diminuição do aquecimento global, evitando o envio dos gases ricos em CO2 para a camada de ozônio.Não só essas mas a reestruturação de rios e afluentes, controlar e amenizar a poluição da água, entre inúmeras outras funções, que colocam a engenharia ambiental como a "profissão do futuro".

Resolução de criação

O curso de Engenharia Ambiental foi criado pela RESOLUÇÃO Nº 447, DE 22 DE SETEMBRO DE 2000 que Dispõe sobre o registro profissional do engenheiro ambiental e discrimina suas atividades profissionais.

Fonte

Descrição acima do artigo do Wikipédia Engenharia Ambiental.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Ambientalista também é gente!

"Não só se preocupe com os verdes das árvores, mas também vamos nos preocupar com os verdes do nosso bolso!" Frase do meu Tio Marquinho...rs. 

Pesquisando pela Internet encontrei no site do Banco Santander uma planilha muito bacana e completa que pode nos ajudar a organizar nossas finanças. Para ter acesso a planilha veja o link orientação finaceira no site e aproveite para ver se você está no vermelho ou no azul!

Boa sorte!

ONS ainda não sabe causas de apagão no NE; RN foi o que ficou mais tempo sem luz

Publicação: 04 de Fevereiro de 2011 às 08:51

O Operador Nacional do Sistema (ONS) ainda não sabe as causas da pane que provocou o apagão no Rio Grande do Norte e em mais seis estados do Nordeste: Bahia, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Paraíba e Ceará. Segundo o ONS, o problema teve início pouco depois da 23h e o estado que ficou mais tempo sem energia foi o Rio Grande do Norte, que segundo o ONS, voltou a ter luz às 3h.
O apagão ocorreu depois de uma pane na subestação Luiz Gonzaga, na fronteira de Pernambuco e Bahia. Seis linhas de transmissão caíram o que ativou o sistema de proteção da rede e levou ao desligamento do fornecimento de energia de três usinas da região. Para evitar que o blecaute atingisse todo o país, o sistema elétrico nacional isolou automaticamente a Região Nordeste.
Está marcada para a próxima terça-feira (8), no Rio de Janeiro (sede do ONS), uma reunião entre o operador, a Companhia Hidroelétrica do Rio São Francisco (Chesf) - responsável pelo fornecimento de energia nesses estados - e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para discutir as causas que levaram ao blecaute.
Segundo Resolução nº 63/2004 da Aneel, a Chesf poderá ser multada no valor correspondente a 1% do faturamento ou sobre o valor estimado de energia produzida nos últimos 12 meses por causa do apagão ocorrido nesta madrugada. A Companhia confirmou através do diretor de operações, Mozart Bandeira Arnaud, que a falha foi de um componente eletrônico chamado de "cartela", que deu ordem para desligar a subestação por um defeito eletrônico.

Fonte: Tribuna do Norte

Atlas brasileiro de energia solar/Brazilian atlas of solar energy



Esta publicação foi desenvolvida dentro do escopo do projeto SWERA (Solar and Wind Energy Resource Assessment), financiado pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e co-financiado pelo Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF). O projeto, iniciado em 2001 sob a coordenação da Divisão de Clima e Meio Ambiente do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (DMA/CPTEC/INPE), tem como foco principal promover o levantamento de uma base de dados confiável e de alta qualidade visando auxiliar no planejamento e desenvolvimento de políticas públicas de incentivo a projetos nacionais de energia solar e eólica; e atrair o capital de investimentos da iniciativa privada para a área de energias renováveis.
Os produtos do Projeto SWERA incluem uma série de informações que serão de grande utilidade dentro do contexto apresentado. Abrangem desde mapas e dados digitais das diversas componentes da radiação solar até dados detalhados de infra-estrutura e parâmetros sócio-econômicos dos países participantes deste projeto-piloto. A base de dados levantada é compatível com sistemas de informação geográfica (SIG) e, portanto, pode ser facilmente empregada em estudos de viabilidade econômica no desenvolvimento de projetos. Os produtos voltados para a energia solar aplicados ao Brasil foram desenvolvidos através de parceria entre a DMA/CPTEC/INPE e o Laboratório de Energia Solar da Universidade Federal de Santa Catarina (LABSOLAR /UFSC), fazendo uso do modelo de transferência radiativa BRASIL-SR e de uma base geo-referenciada de dados ambientais e sócio-econômicos disponibilizados por diversos parceiros nacionais e internacionais e de distribuição gratuita.
Faça o seu login ou cadastre-se gratuitamente para acessar este e outros conteúdos exclusivos.
Conteúdos relacionados:
  1. Solar Generation 6
  2. Solar Wind Brazil
  3. Energia Solar Fotovoltaica
  4. Atlas do Potencial Eólico do Estado do Paraná
  5. Global Clean Power

Veja mais no site matriz limpa

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Lei Municipal


Empresas poluidoras serão obrigadas a contratar técnico em meio ambiente

Publicação: 02 de Fevereiro de 2011 às 09:15


Larissa Cavalcante - Repórter

A prefeita do Natal, Micarla de Sousa, sancionou ontem (1) uma Lei que obriga empresas potencialmente poluidoras a contratarem pelo menos um responsável técnico em meio ambiente para produzir programas que garantam condições de segurança ambiental. A Lei foi aprovada pela Câmara Municipal e publicada ontem no Diário Oficial do Município.

As empresas consideradas potencialmente poluidoras, de acordo com a tabela de atividades do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), terão um prazo de 120 dias, a partir da data de publicação da Lei, para se adequarem.

O responsável técnico deverá ter formação em engenharia ambiental, engenharia química com especialização em segurança ambiental ou ser técnico em meio ambiente. Caso o plano traçado por ele não esteja sendo cumprido ou não for suficiente para a contenção dos efluentes poluidores, o responsável técnico deverá apresentar o laudo com o resultado a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), contendo as medidas de compensação e de contenção do dano, sem como, a empresa poluidoras deverá arcar com os custos necessários a recuperação causada pelo acidente ambiental. 

A Semurb exigirá o cumprimento integral da Lei. O não cumprimento dela implicará em multa a ser estabelecida pela própria secretaria.

Prisciliana Nobre

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

IBAMA X IDEMA

Estou impressionada como o IBAMA e IDEMA nada funciona nesta epóca de "férias". Poucos são os funcionários que lhe atendem e os processos não saem do lugar...tudo PARADO! e agora!? enquanto isso quem precisa de licença para trabalhar faz o que da vida? Tenho clientes que estão há meses esperando uma resposta e nada acontece...Vou ao IDEMA no minimo três vezes por semana e sempre a mesma resposta: "Não temos técnicos para realizar o trabalho". No IBAMA também não é muito diferente, a última sabe qual foi!? perderam o processo de um empreendedor e NADA e NINGUEM encontrava, depois de enviar um ofícío bem DIRETO "ENCONTRARAM" o processo...PACIÊNCIA!

Lorna Falcão

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Cinco aplicativos para iPod amigos do meio ambiente

Hoje em dia o iPod disponibiliza aplicativos para quase tudo. Você já pensou em saber se os produtos que você compra são amigos do meio ambiente ou o quanto você gasta de energia elétrica por dia? Centenas de aplicativos verdes estão disponíveis no Brasil e no mundo, permitindo que os usuários realizem essas e outras tarefas pensando no planeta.

Listamos cinco aplicativos que deixam sua vida e seu iPod (ou iPhone) mais conscientes:

1.Viva verde

Com o aplicativo iPhone3rdWahale, os usuários podem pesquisar de forma rápida e fácil empresas,lojas e restaurantes verdes nas redondezas de onde se encontram.

2.Guia sustentável

Já o GoodGuide, ajuda a encontrar produtos amigos do meio ambiente através da digitalização de códigos de barras. Em um supermercado, por exemplo, o aplicativo lista para o usuário os produtos que respeitam o meio ambiente em prateleiras lotadas de industrializados. O scanner do código de barras fornece informações sobre saúde, valores calóricos e desempenho socioambiental de mais de 50 mil itens de consumo, que vão de brinquedos a alimentos.

3.Faça sua parte

Se você está a procura de um aplicativo interativo para ajudá-lo a preservar o meio ambiente, não deixe de ter o Green Genie. Ele sugere mais de 100 projetos sustentáveis como, por exemplo, supermercados que não utilizam sacolas plásticas e ainda dá dicas de reciclagem e redução do uso de papel.

4. Por um pulmão mais saudável

Pollution counter é ideal para quem mora em grandes cidades, pois mostra o nível de poluição do ar do lugar onde você se encontra em tempo real. Ainda, os dados incluem poluição da água e do solo e está disponível em mais de mil cidades ao redor do mundo.

5. Reduza o consumo de energia

Para saber quanta energia elétrica você consome, basta colocar um tempo estimativo de suas atividades no Kil-O-Watts . O aplicativo também fornece uma tabela que permite que o usuário compare o quanto gastava e o quanto economizou.

Fonte: naturaekos
 
Prisciliana Nobre

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Camiseta hi-tech “dedura” ar poluído

Pulmões estampados na peça mudam de cor por causa do monóxido de carbono.


Dois jovens que estudam na Universidade de Nova York criaram uma camiseta que consegue reconhecer a poluição do ar e muda de cor se o ambiente está muito poluído. Um sensor do tamanho de uma moeda é responsável por detectar o monóxido de carbono vindo de carros, fábricas e até da fumaça do cigarro.
O sensor envia os dados para um sistema programado para emitir sinais elétricos que aquecem certos fios que estão em pulmões estampados na camiseta. Esses órgãos foram produzidos como um tecido que muda de cor quando é aquecido – quando o sensor detecta toxinas no ar, aparecem pequenas veias azuis na roupa.
Sue Ngo, uma das responsáveis pelo projeto, diz que agora os alunos estão pensando em criar uma versão que detecta o nível de álcool no corpo de uma pessoa.

Fonte: r7 noticias 
Lorna Falcão

Trabalhos 2011!

Oi gente! Depois de tempos sem postar, por diversos motivos, estou eu aqui novamente ; )

O ano começou a todo vapor e nossos trabalhos continuam seguindo.

Esse ano temos vários planos de trabalho e muita determinação, com foco sempre no meio ambiente é claro!

Espero a colaboração de todos e sempre que tiverem uma noticia interessante me enviem.

Lorna Falcão